domingo, 29 de maio de 2011

Fronteiras Artificiais da África

                           
           Entre os séculos XV a XIX a presença dos europeus na África se restringia a poucos pontos litorâneos, que se transformaram em entrepostos comerciais de mercadorias e escravos.
           Na segunda metade do século XIX ocorreu à ocupação imperialista no continente africano, foi uma fase  de dominação européia.
           No Congresso de Berlim (1884- 1885) foi oficializada a partilha da África entre as potências européias. Os europeus fizeram da África a fonte de matéria prima que a Europa precisava principalmente porque ela se industrializava. Repartiram o continente de acordo com os interesses do colonizador.
           A partilha da África não aconteceu apenas de forma pacífica. Ocorreram conflitos entre as potências européias principalmente Reino Unido e França.
           Ao final da Segunda Guerra Mundial, a Europa perdeu poder político, econômico e militar. Acontecem rebeliões nas colônias africanas, reivindicando a independência.
           Após o processo de independência dos países africano as “fronteiras artificiais” foram mantidas. São assim chamadas pelo fato de reunir em um mesmo território colonial, diferentes grupos étnicos, ou seja, diversas nações muitas vezes rivais.
          Os conflitos étnicos continuaram a acontecer, após a Segunda Guerra Mundial nos países africanos que conseguiram sua independência. Durante a Guerra Fria os governos dos Estados Unidos e da URSS, forneceram armas e apoio financeiro a grupos rivais dentro do mesmo país

Escrito por: Marta Aparecida da Silva Teixeira.

9 comentários:

  1. muito foda, me ajudou a escapar do castigo ;)

    ResponderExcluir
  2. mas as disputas étnicas pelo território aumentaram né

    ResponderExcluir
  3. Muito bem resumido, parabéns e obrigado.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigada me ajudou bastante parabens...

    ResponderExcluir